lp_website_15-foto1_slideshow_1900_1100_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-foto2_slideshow_1900_1100_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-foto3_slideshow_1900_1100_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-foto4_slideshow_1900_11001_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-foto5_slideshow_1900_1100_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-foto6_slideshow_1900_1100_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-foto7_slideshow_1900_11001_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-foto8_slideshow_1900_1100_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-foto9_slideshow_1900_1100_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-corte_slideshow_1900_1100_1900x1100_acf_cropped
lp_website_15-pg_slideshow_1900_1100_1900x1100_acf_cropped

Requalificação da Marginal da Baía de Luanda

Luanda, Angola 2012

A Baía de Luanda, localizada na capital angolana, é a paisagem mais emblemática do país. Ao longo de 27 anos de guerra civil, pouca importância foi dada aos espaços públicos quer pelo público como pela sociedade civil pública e privada. Com a paz de volta ao país em 2002,os espaços públicos por todo o país estavam necessitados de reconstrução e renovação.

O Projecto “Baía de Luanda”, através da construção de aterros e da instalação de novas redes de infra-estruturas, pretende: aumentar a capacidade da rede viária e a disponibilidade de estacionamento; contribuir para a despoluição das águas da baía e melhoraria do escoamento das águas pluviais; requalificar o espaço público e ampliar a área destinada ao recreio e lazer, dotando-a de equipamentos e espaços verdes.
Para tal propõe-se um parque linear com 3.1Km ao longo da baía, entre a nova marginal e o mar, constituído por áreas ajardinadas entrecortadas por pequenas zonas de estadia, um passeio pedonal marítimo, percursos de mobilidade suave com ciclovia e pequenas estruturas desportivas.

Ao longo de todo o parque linear devem surgir quiosques e esplanadas, instalações sanitárias e outras estruturas de apoio bem como pequenos parques infantis.
Nas maiores praças da marginal (Largo 17 de Setembro e Praça Amizade Angola-Cuba) localizam-se quiosques e esplanadas e zonas infra-estruturadas para a instalação de feiras ou mercados ao ar livre, estando todas preparadas, com zonas de sombra e bancos.

Devido ao seu papel importante na vida da populaçãode Luanda, foi atribuído ao projecto o prémio Honour Award 2013 - Excellence on the Waterfront Awards _ The waterfront Centre, bem como o prémio Nacional de Arquitectura Paisagista de 2013 _ Jornal Arquitecturas (www.jornalarquitecturas.com), entre outros.

Espaços Públicos
Área: 226500 m2
Equipa: Margarida Quelhas, Joana Barreto, Cristina Leal, Luis Silva, Nuno Mota
Urbanismo e Arquitectura: Costa Lopes Arq.
Cliente: Sociedade Baía de Luanda